fbpx
trilhas de aprendizagem

O que são trilhas de aprendizagem e como aplicá-las na escola?

23/07/2020 Por Marketing Activesoft

Todas as pessoas são diferentes, e cada uma delas aprende mais de determinada forma. Por essa razão, os tradicionais treinamentos podem não ser efetivos para todos os profissionais de uma escola. É nesse sentido que é possível perceber a necessidade de se adotar métodos mais eficazes, como as trilhas de aprendizagem, que são caracterizadas como ações que otimizam e personalizam a forma de aprender.

Tal ferramenta proporciona grandes vantagens para a transposição do conhecimento. Com as trilhas de aprendizagem, o desenvolvimento dos profissionais em treinamento fica mais diversificado e fácil, aprimorando ainda mais suas habilidades e suas competências.

Quer saber o que são as trilhas de aprendizagem, como funcionam e de que forma podem potencializar os resultados de suas capacitações? Continue acompanhando o texto e aproveite! 

O que são e como funcionam as trilhas de aprendizagem?

Podemos dizer que as trilhas de aprendizagem são simplesmente sequências de atividades de capacitação que um funcionário precisa realizar para conquistar determinado conhecimento. Vale lembrar-se de que tal sequência é estabelecida por um gestor e que precisa conter todos os requisitos necessários para que o colaborador consiga desenvolver-se dentro de uma temática específica.

O objetivo principal dessa estratégia é contribuir para o desenvolvimento contínuo do colaborador, garantindo melhores resultados para a escola. Vários recursos podem ser usados nas trilhas de aprendizagem: livros, artigos, vídeos, podcasts, aulas, games, questionários, grupos de discussão, entre outros.

Continue lendo e saiba mais sobre as trilhas de aprendizagem

Elas têm como base a teoria de competências e, por isso, relacionam conhecimento prático e teórico para atingir um objetivo final. Dessa forma, a associação entre teoria e prática vai possibilitar um grande conhecimento final para o aluno.

O processo envolvido nas trilhas de aprendizagem não tem preocupação restrita somente com a aquisição do conhecimento, pois ele também se preocupa com a pré e com a pós-aprendizagem, sobretudo, com relação à aplicação prática do aprendizado. Isso quer dizer que, ao usar trilhas de aprendizagem, o colaborador vai absorver o conhecimento e praticá-lo durante todo seu desenvolvimento.

Quais são os seus benefícios?

As trilhas de aprendizagem, devido às suas características próprias, podem gerar grandes vantagens para a escola e seus colaboradores. Veja, a seguir, as principais!

Promovem a autonomia do colaborador

As trilhas de aprendizagem, por permitirem que o colaborador escolha o melhor caminho para se desenvolver, colocam-no como um protagonista do seu processo de aquisição do conhecimento. Dessa forma, ele passa a ter a responsabilidade principal pelo seu conhecimento e por sua capacitação dentro da escola.

Dessa forma, a equipe ganha autonomia durante todo o processo de capacitação. Isso, é claro, aumenta a motivação e o engajamento de cada pessoa, potencializando a produtividade, a aprendizagem e os resultados da escola.

Alinham os objetivos da escola e do funcionário

Ao utilizar as trilhas de aprendizagem, é possível oferecer várias ferramentas para que o profissional desenvolva mais de uma competência. Desse modo, ele pode escolher quais trilhas deseja realizar.

A partir de então, o colaborador começa a unir suas aspirações de carreira e profissionais com as da escola. Isso aumenta sua satisfação e, consequentemente, sua produtividade. Afinal de contas, ele desenvolve as habilidades necessárias para realizar suas funções, ao mesmo tempo que consegue capacitar-se nas áreas em que tem maior interesse.

Desenvolvem o profissional de maneira mais individualizada

As trilhas de aprendizagem permitem que o profissional adapte todos os métodos de desenvolvimento ao seu próprio perfil. Ou seja, o colaborador tem a possibilidade de escolher a melhor maneira de cruzar cada uma das trilhas — e, obviamente, isso individualiza seu progresso, o que aumenta o impacto para ele e para a instituição.

Permitem a generalização

As trilhas permitem uma generalização de comportamentos. Assim, ao passar por uma trilha, as competências adquiridas pelos colaboradores podem ser utilizadas em diferentes contextos dentro da escola. Então, o funcionário melhora a qualidade e a produtividade do trabalho entregue nas variadas funções que exerce.

10-dicas-negociacao-de-mensalidadesPowered by Rock Convert

Quais são os tipos de trilhas de aprendizagem?

Quanto aos modelos de organização dos módulos de aprendizagem (os passos que vão ser completados ao longo da trilha), existem dois tipos de trilhas de aprendizagem: as lineares e as agrupadas. Vamos conhecer um pouco sobre cada uma delas!

Linear

Nesse modelo de organização dos módulos, os objetos de aprendizagem são inseridos sempre em sequência, e é importante destacar que é preciso cumprir um para começar outro. Dessa forma, o percurso do aluno vai ser direcionado pelo criador da trilha. O modelo de trilha linear normalmente é adotado quando o assunto necessita de uma sequência determinada para que seja entendido.

Um bom exemplo é a aprendizagem das operações matemáticas, pois é um conteúdo que, para ser compreendido, exige uma sequência muito bem estabelecida pelo instrutor. Se o aluno não dominar o processo da adição, não vai conseguir aprender a multiplicação, a subtração e, menos ainda, a divisão.

A aquisição de um conhecimento nesse modelo de organização é ligada a um conhecimento anterior, o qual é útil para ser uma sustentação para construir um novo conhecimento. Os módulos em sequência levam o estudante em direção ao objetivo final, conforme o planejamento da trilha, e sem ter qualquer desvio.

Agrupado

Quando a trilha é organizada de maneira agrupada, os módulos não têm uma ordem predeterminada, somente um número mínimo de módulos de aprendizagem a ser concluído. O estudante tem muito mais autonomia no seu processo de aprendizagem e vai poder escolher os módulos que considerar mais significativos, além da ordem de execução e muito mais.

É possível trabalhar um assunto que tenha diversas ramificações nesse modelo agrupado, já que não existe a necessidade de seguir determinada ordem. Nessa trilha de aprendizagem, os recursos que o criador da trilha disponibiliza são selecionados pelos profissionais. É fundamental saber que, para que esse tipo de organização dê certo, os usuários precisam ter uma maturidade para lidar com a autonomia.

Os recursos de aprendizagem que compõem os módulos são todos disponibilizados de modo aleatório, sem precisar seguir uma sequência, permitindo, assim, que o aluno percorra a trilha do jeito que desejar.

Como aplicar uma atividade de capacitação a partir das trilhas de aprendizagem 

O passo inicial para aplicar uma atividade de capacitação por meio das trilhas de aprendizagem é identificar os pontos críticos da escola, ou seja, o que precisa ser fortalecido em relação ao capital humano e as competências necessárias para que a instituição de ensino possa crescer. É preciso perguntar-se: quais habilidades e quais conhecimentos meus profissionais precisam desenvolver?

Com os profissionais em mente, antes de definir o que vai ser abordado nas trilhas de aprendizagem, é importante reconhecer, a partir de sondagens, os conhecimentos e as habilidades que eles já têm em relação ao ponto crítico que se quer fortalecer. Podemos chamar esse exercício de reconhecimento de assessment, que é muito importante, pois busca evitar treinamentos desnecessários e repetitivos, ao agrupar os profissionais em níveis de conhecimento.

Está gostando do conteúdo? Que tal compartilhar?!

Com isso em mãos, o passo seguinte é “quebrar” o conteúdo em pequenas partes. Vamos a um exemplo: se o seu objetivo é formar um time em marketing educacional, é fundamental dividir esse conteúdo em módulos menores, como:

  • marketing de produto;
  • marketing digital;
  • outbound marketing.

Feito isso, para completar um módulo, é comum pedir ao participante para que faça uma prova, que vai garantir que ele sabe todo o conteúdo e que está realmente apto para colocá-lo em prática.

Vale destacar que as trilhas de aprendizagem podem ser estruturadas em atividades, como participações em workshops e eventos, seminários, mas também podem ser feitas de forma online: por meio de uma plataforma EAD, por exemplo.

Enfim, as trilhas de aprendizagem estão cada dia mais em voga, uma vez que esse método acaba beneficiando os interesses da instituição e também do funcionário para um mesmo resultado. Ao desenvolver os profissionais da escola de maneira contínua, a instituição de ensino vai desenvolver, também, sua capacidade de se adaptar a um ambiente que está em constante processo de mutação.

Aproveite e compartilhe este texto nas suas redes sociais para que seus amigos também aprendam sobre o assunto!